UM CHORO SILENCIOSO

natureza

Se, em meados dos anos 90 alguém me dissesse que hoje estaria a viver á beira da 3ª guerra mundial, eu não acreditaria… mas cada vez que vejo os noticiários a sensação que tenho é que andamos sobre fios muito frágeis, muito sensíveis… os atropelos á dignidade humana são cada vez mais frequentes, aquilo que se via na tv nos países sul-americanos e africanos, por exemplo, começa a ser um cenário cada vez mais visto na Europa e isto começa a ser assustador.

Apetece-me dizer que nem Obama, presidente do todo poderoso Estados Unidos e nobel da paz, consegue safar isto… uma das razões para todo este cenário apocalíptico passa pelo escassear dos recursos energéticos no mundo. O petróleo é a base do nosso mundo, ninguém se iluda, se o petróleo acabasse amanhã estaríamos em sérios riscos de retroceder no tempo. Com isto quero dizer que o petróleo permitiu que a civilização evoluísse ao ritmo que hoje se vê… todos os derivados deste produto, que os nossos antepassados bestiais nos deixaram, estão embutidos no nosso dia a dia, se for pegar no carro-petróleo; se for ás compras – petróleo; até se acender a luz em casa – petróleo, petróleo, petróleo….

A questão é aquela que todos vocês sabem pois estamos constantemente a ser alertados para o assunto, o petróleo é um recurso finito, não vai durar para sempre. Há quem diga que as grandes autoridades mundiais têm isso sobre controlo, que haverá maneiras de contornarmos o assunto e que tudo isto apenas serve para encarecer o produto e enriquecer alguns mafiosos. Talvez, talvez não…

O que eu sei é que todos podemos contribuir para uma melhor gestão dos recursos que temos á disposição, vocês sabem, coisas como selecionar o lixo, não deitar lixo na rua, aproveitar horários para ligar máquinas em casa, poupar na água ao lavar a loiça e no banho, enfim, evitar desperdícios que no nosso dia a dia parecem irrelevantes mas que multiplicado por milhões têm uma enorme relevância. Temos inúmeros problemas ecológicos que nos poem literalmente entre a espada e a parede: de um lado a ganância humana, do outro a natureza que se revolta. Para onde irá pender, essa é a questão do milhão de dólares!

Lembrei-me de falar nisto porque tive conhecimento de uma iniciativa que acho muito gira, muito social e, principalmente, global. Como alguns de vós deverão saber, sou um fã da marvel, estou em pulgas para que saia o novo filme do homem-aranha e foi através deste que descobri esta associação á qual a equipe do filme se associou para dar mais visibilidade á Earth Hour. Este é um movimento que tem criado um impacto enorme no mundo, tem a ver com a união das pessoas para melhorar o planeta. Vejam o vídeo que vos deixo, em baixo e deixem-se contagiar… E agora estão associados a um super-herói, que é o que o nosso mundo precisa, de heróis que nos façam acreditar que o mundo pode ser melhor… claro que não têm de vestir fatos em látex. :)

Malta, aquilo que nos dignifica enquanto seres humanos são valores de vida tais como o respeito pela natureza, a solidariedade, a ética moral ou a compreensão e o respeito pelo próximo, tudo isto, é aquilo que nos define enquanto seres humanos. Ninguém é perfeito, eu não sou de certeza mas é dentro desta ideia que gosto de pensar que rejo a minha vida, com falhas aqui e ali mas isso também faz parte da natureza humana, certo?

“Sofremos muito com o pouco que nos falta e gozamos pouco o muito que temos.”William Shakespeare

Boa noite!

A caminho da lenda…

eusébio

Sabes, a mais pequena coisa pode mudar a tua vida. Num ápice, qualquer coisa acontece por acaso, inesperadamente, e lança-te numa rota que nunca traçaste, num futuro que nunca imaginaras. Onde te levará? Esse é o percurso das nossas vidas, a busca pelo “Santo Graal”!

Todos nós sabemos o teu nome… inteiro… é daquelas coisas que provam como um homem pode fazer a diferença. Nasceste em Moçambique, costumavas faltar às aulas para jogar descalço futebol com os teus amigos em campos improvisados com bolas de pano. Partiste em direcção a Portugal com  apenas 17 anos e já levavas contigo, além de uma pequena mala, a aura de génio que virias a ser, foste disputado por Benfica e Sporting assim que puseste o pé fora do avião, já em território português! Assinarias pelo Benfica, graças aos deuses, ajudando a colocar o Benfica num patamar de nível mundial. Quando algum dos nossos filhos ou netos nos perguntar: “Porque é que tanta gente gosta do Benfica se o Porto ganha quase sempre?” dir-lhes-ei isto: ” filho, é porque Eusébio jogou pelo Benfica e nesses anos o Benfica foi o melhor clube do mundo.” E se me perguntar porque é que Eusébio foi tão importante, digo-lhe que os grandes jogadores de futebol são aqueles que aparecem nos momentos grandes, nos momentos em que a equipe mais precisa deles. Foste um desses jogadores. Falarei  como derrotaste o super brasil de pelé ou como levaste a selecção e o Benfica aos pícaros do mundo através dos golos que, domingo após domingo, levantavam os estádios por onde passavas.

Foi um acordar triste. Fomos todos apanhados desprevenidos com a notícia da tua morte, agora sabemos o que sentiam os guarda-redes adversários quando viam a bola anichar-se nas redes das suas balizas.  Há mortes que sentimos mais que outras, no que me toca, tirando o choque inicial não creio que seja uma morte triste. Foste brindado com uma boa vida passado os tempos do futebol, viveste a tua juventude como poucos o podiam, naquela altura. Foste homenageado, em vida, pelo teu clube do coração, com uma estátua em frente ao antigo estádio da luz onde tantas alegrias deste aos benfiquistas e viste uma competição ser criada em teu nome. Então e a selecção?

Com a ajuda do wikipédia digo-te o seguinte, fizeste 41 golos em 64 jogos enquanto que no Benfica fizeste 638 golos em 614 jogos. No total da tua carreira fizeste 766 golos. Mas isso já sabias, nunca te vi jogar, com muita pena mas vi-te em imagens que nos foram disponibilizando ao longo do tempo. Mas não posso dizer que te vi jogar ao vivo, isso sim, teria sido algo.

Se tivesse tido a oportunidade de me despedir de ti, de te dar o meu adeus, em vida, dir-te-ia que foste, e continuarás a ser, um herói de gerações. Que todos iremos sentir a tua falta, que morres como homem mas não morres como lenda…. Mas o bom que têm as lendas é que, mesmo depois da morte física,  a sua luz perdura ao longo dos tempos e a tua, “Pantera Negra”, nunca se apagará.

Toda a gente tem o seu destino, nem todos escolhem segui-lo. Eusébio da Silva Ferreira fê-lo…

Boa noite!

O natal de todos nós

natal

Eis a época natalícia!

O Natal está á porta, as últimas compras estarão ainda por fazer pois há sempre alguém que fica esquecido… não sendo por mal, acontece.

As luzes brilham na rua, “que se lixe a Troika!” terão dito os líderes municipais. Ainda bem que é assim. O Natal já está ensombrado que chegue… Mas não vou estragar a boa onda que espero trazer aqui com politiquices, há 364 dias mais para o fazermos. Amanhã é a noite de Natal, é altura de reunirmos com a familia, de esquecer quezílias antigas, de vermos a árvore de natal a iluminar os olhos das nossas crianças com as suas prendinhas amontoadas. É altura de sermos felizes, não seja que por um dia, uma noite, algumas horas de paz e comunhão.

Devo dizer que não sou propriamente adepto de festas sejam elas quais forem mas o Natal é, de facto, especial. Adoro passear a cidade com as suas ruas iluminadas, ver as pessoas num corropio para ultimar os preparativos, adoro ver os sorrisos estampados nos seus rostos. Muitas casas vão ter uma noite de coisinhas boas, o bacalhau na mesa(para quem é adepto), talvez o peru, á americana, o camarão, as filhozes quentinhas, enfim, mesas soberbas se estarão a preparar… mas não será para todos.

Há 4 anos passados, o nosso natal foi passado no Hospital Pediátrico de Coimbra juntamente com outras famílias com a mesma sina que a nossa. Não foi um natal alegre, foi o possível… é para eles que o meu pensamento se dirige, para todas essas famílias que não podem festejar este natal no conforto das suas casas, principalmente para todos aqueles pequenos heróis que nada pediram ao Pai Natal que não seja a remissão das suas maleitas. Também para todos aqueles profissionais que sacrificam os seus natais para darem algum conforto a estas famílias que não pediram para estar ali.

Também penso em todos aqueles que não podem estar conosco, o meu irmão em França, o meu amigo Patrick a refazer-se de um enfarte, a minha “familia” Mcdonalds espalhada por essa europa fora, enfim, e mais, e mais…

Penso no meu sogro, que já não se encontra entre nós, alguém que me marcou para toda a vida e que gostava de ter tido mais tempo para o conhecer. Lembro-me sempre do seu abraço, um par de semanas antes de falecer, já bastante doente. Nunca me esquecerei do dia em que ele me abraçou, sem ninguém estar á espera, muito menos eu, e me segredou ao ouvido: ” Emanuel, tens um nome muito bonito, gostei muito de te conhecer.” Fiquei surpreso , pois não esperava e não compreendia o porquê daquilo. Vim a perceber mais tarde….  è inevitável que pense naquilo, que pense nele, principalmente nestes dias… Ele adorava a sua família, se alguma vez conheci um santo na vida, garanto-vos que foi esta pessoa. E não fui o único. A comoção foi enorme por parte de todos aqueles que o conheciam, de quem lhe fez bem e de quem lhe fez mal, ele não guardava rancor de ninguém, só por isso ele era uma pessoa que eu nunca serei. Nunca tinha visto tantas pessoas num funeral, ele deixou saudades a todos aqueles que tiveram a sorte de o conhecer, eu incluído. Pensamentos bons atraem bons sentimentos que, por sua vez, atraem uma vida iluminada acompanhada de boas pessoas. É isto que eu penso quando penso no meu sogro, é a marca e a lição que ele deixou em vida.

Este é o ano em que uma figura marcante, para milhões de pessoas, também nos deixou. Nélson Mandela já não está entre nós mas deixa uma marca entre todos nós. Não fosse o episódio anedótico do tradutor esquizofrénico e o seu funeral teria sido um exemplo do quanto este homem marcou uma época. Obrigado Madiba, pelo exemplo que foste para todos nós….

Despeço-me desejando um sincero natal feliz para todos vós, sejam felizes…

“Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar.” – Nélson Mandela

a música que deixo aqui é para o meu pequeno Simão que já foi ao cinema e adorou… o filme e as pipocas :)

Boa noite… e Feliz Natal!